Bruxismo na Dentição Decídua: uma alternativa de tratamento

Bruxismo na Dentição Decídua: uma alternativa de tratamento

Janaína Rocha de Sousa Almeida, Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal do Ceará.
João Paulo Veloso Perdigão, Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal do Ceará.
José Jeová Siebra Moreira Neto, Professor Doutor Adjunto da Disciplina de Odontopediatria, Universidade Federal

Resumo

O bruxismo é uma desordem no sistema estomatognático, caracterizado pelo ato de ranger ou apertar os dentes quando não estão ocorrendo as funções de mastigação ou deglutição. Esta desordem mais prevalente na infância do que em adultos, tem como principais conseqüências os desgastes dentários, dor e desconforto muscular. O objetivo do presente estudo é relatar o acompanhamento interdisciplinar de um caso clínico de bruxismo na dentição decídua. Paciente do sexo feminino, 6 anos de idade, com queixa de ranger os dentes durante o sono. Em relação ao comportamento da criança, os responsáveis relataram que a criança era ansiosa e apresentava um sono agitado. Clinicamente verificou-se a presença da dentição decídua completa, com facetas de desgaste nas incisais dos dentes anteriores que confirmou o diagnóstico de bruxismo. A abordagem interdisciplinar com psicólogo e dentista foi proposta para controle da ansiedade e evitar maiores desgastes dentários. A intervenção odontológica constituiu-se do uso noturno de placas de acetato de 3 mm superior e inferior para evitar um maior desgaste das incisais. O uso da placa foi suspenso após nove meses de uso, quando os responsáveis relataram ausência do ato de bruxismo. A criança continua em acompanhamento com o psicólogo, e orientada a procurar o dentista caso o hábito de bruxismo reapareça. No caso relatado, o tratamento interdisciplinar apresentou-se com uma boa opção para o bruxismo. As placas de acetato foram uma alternativa efetiva, de baixo custo para evitar o desgaste dental e fácil adaptação em uma arcada em crescimento.