Tomografia computadorizada: novos olhares

A tomografia computado­rizada (TC) é um método radio­gráfico de diagnóstico. Criado na década de 1970, usa raios X para reproduzir uma parte do corpo humano. Mas uma nova maneira de realizar o exame, que vem en­trando de forma efetiva no Brasil nos últimos dois anos, promete revolucionar ainda mais a área de Odontologia. É a tomografia computadorizada de feixe côni­co, ou Cone Beam.

A tecnoiogia, que está sendo bem aceita principalmente pe­los novos profissionais da área, pode ser aplicada em diversas especialidades como Ortodontia, Implantodontia e Ortopedia Fun­cional dos Maxilares. Ela permite uma melhor medição óssea em 3D. Seu grande diferencial em relação á tomografia computa­dorizada tradicional é a imagem resultante em três dimensões.

Mas o que significa na práti­ca? Uma imagem mais fiel a ana­tomia real. Além da tridimcnsio­nalidade, isso também é resultado de sua precisão milimétrica. Para se ter uma ideia, cada imagem pode ter até 0,12 m i I i metros de espessura. Essa precisão auxilia em mais detalhes e, portanto, em um diagnóstico mais seguro le­vando, até, a procedimentos mais rápidos, uma vez que o problema está bem detalhado.

O aparelho é compacto e se’ assemelha a um de panorâmi­ca. O paciente geralmente fica sentado e o aparelho realiza um giro de 360 graus, obtendo di­versas imagens. Através de um software, elas são somadas e formam uma única volumétrica .em 3D. O exame pode durar de 10 a 70 segundos, mas o tempo de exposição efetiva aos raios é de 3 a 6 segundos.

ATUALIZAÇÃO NECESSÁRIA

Mas não é apenas a tecnologia que precisa se atualizar. O profissional também deve se adequar a esse constante avanço para fazer um bom uso dela. É importante que os radiologistas conheçam bem a técnica para enviarem laudos conclusivos do exame, com detalhes, imagens tratadas e bem investigadas com cortes frontais, axiais e laterais que o exame possibilita.

Porém, vale o alerta. Não significa que essa tecnologia substitua totalmente os sistemas tradicionais Ela agregará informação para auxi­liar em tratamento mais diferencia­do e de maior qualidade.